A capital paulista é uma cidade que não pára. Por isso, há muito o que fazer em São Paulo. Tem passeios culturais, atrações tanto indoor quanto oudoor, além mirantes com vistas belíssimas da cidade.

Ou seja, é um lugar versátil que oferece uma programação variada para todos os gostos e bolsos. Sendo assim, reuni os melhores e mais famosos atrativos de São Paulo para ajudar com o seu roteiro na cidade.

Confira a seguir a lista com os top 12 lugares que você não pode deixar de conhecer quando for pra lá.

O que fazer em São Paulo: atrações ao ar livre

1. Avenida Paulista

Avenida Paulista

Cartão postal de São Paulo, a Avenida Paulista é certamente um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. A avenida é o coração pulsante da capital paulista, pois tudo acontece ao mesmo tempo e você encontra de tudo um pouco.

Enquanto há turistas caminhando calmamente, trabalhadores andam apressados. Há tanto prédios históricos residenciais quanto centros comerciais e corporativos. É um lugar de passagem, mas cheio de paradas legais, como lojas e restaurantes.

Além disso, é uma avenida repleta de atrações e atividades que podem ser incluídas no seu roteiro. Confira alguns exemplos do que dá para fazer em São Paulo só na Avenida Paulista:

  • MASP (Museu de Arte de São Paulo): É um museu privado e importante centro cultural brasileiro. Possui a mais significativa coleção de arte europeia do Hemisfério Sul.
  • Centro Cultural FIESP: Espaço dedicado a mostras e exposições de arte e cultura, além de oferecer peças de teatro e outros tipos de espetáculos.
  • Itaú Cultural: Referência em cultura, é um instituto de pesquisa e produção que busca promover manifestações no cenário artístico-intelectual brasileiro.
  • Japan House: Projetada por um arquiteto japonês, é um espaço cultural com o intuito de disseminar a cultura japonesa para a comunidade internacional através de elementos inovadores e diferenciados.
  • Casa das Rosas: Ocupada por um casarão no estilo clássico francês, é um ambiente dedicado a diversas manifestações culturais, com enfoque em literatura e poesia.

Milhares de pessoas circulam diariamente pela Paulista. Contudo, o melhor dia para passar por lá é no domingo, quando a avenida se torna exclusiva para pedestres. Por isso, você não pode deixar essa atração de fora da sua lista com o que fazer em São Paulo.

2. Parque Ibirapuera

Vista do Parque Ibirapuera, atração em São Paulo

O Parque Ibirapuera é onde a natureza e o concreto se misturam. Afinal, é o parque urbano mais famoso da cidade.

Possui uma área verde de 1.584.000m². Ou seja, é o lugar perfeito para fazer uma caminhada, um passeio em família, andar de bike e até curtir um piquenique na grama.

Mas além disso, é também um importante centro cultural, com obras de Oscar Niemeyer e patrimônios tombados pelo IPHAN. Então, o lazer também inclui visitas a museus, planetários e exposições diversas.

Estação de metrô mais próxima: AACD – Servidor (Linha 5 – Lilás)

3. Beco do Batman

O que fazer em São Paulo: Beco do Batman

Situado na Vila Madalena, o Beco do Batman é um verdadeiro museu de arte urbana a céu aberto em São Paulo. Os grafites e desenhos nos muros e paredes fazem da ruela um dos grandes marcos de ocupação de um local público.

A idéia surgiu a partir de um Batman desenhado em um mural do beco que fez sucesso na década de 80. Por isso o lugar tem esse nome. Desde então, estudantes de arte passaram a colorir o local com outros desenhos.

E assim, a travessia nunca se mantém a mesma, pois está em constante renovação, já que novas pinturas vem sendo feitas por diferentes artistas ao longo do tempo. O próprio super-herói já não existe mais no local.

Beco do Batman

Fora a arte, você também encontra diversos bares, cafés e restaurantes na região. Portanto, além de um passeio gostoso, dá para aproveitar também uma comida boa e música ao vivo.

Para chegar lá, as estações de metrô mais próximas são a Vila Madalena (Linha Verde) e a Fradique Coutinho (Linha Amarela). Mas ambas ainda distam cerca de 1,5km do local. Por isso, é necessário completar o trajeto de Uber ou numa caminhada de aproximadamente 20 minutos.

4. Bairro Liberdade

Bairro Liberdade, atração em São Paulo

Você sabia que o Bairro Liberdade em São Paulo é a maior colônia japonesa fora do Japão? Isso porque os japoneses imigraram para lá em 1912 e se estabeleceram no local com comércios, lojas e hospedarias.

No entanto, deixou de ser uma exclusividade dos japoneses, pois em seguida vieram também imigrantes de outras nacionalidades asiáticas como a coreana e a tailandesa. Portanto, é uma região marcada por uma forte cultura oriental.

Um dos pontos altos do local é a gastronomia. São diversos os restaurantes com especialidades orientais, como o Samurai e Teishoku. Mas o que há de mais tradicional é a Feira da Liberdade que ocorre aos sábados e domingos na Praça da Liberdade.

Artigos japoneses na Feira da Liberdade, atração turística em São PauloCoffee Selfie no bairro Liberdade

Lá você encontra comidas típicas deliciosas como o guioza, que aliás, eu provei e adorei. Outra iguaria clássica é o tempurá de camarão. Embora tenha achado um pouco gorduroso, vale a pena experimentar.

Não deixe de conhecer pelo menos um dos cafés do bairro. Um deles é o Coffee Selfie, onde é possível imprimir a sua selfie no café. E outra muito famosa é o Eat Asia + Hello Kitty, que serve bolos e sobremesas temáticas da personagem.

O bairro também é cheio de lojas e mercados especializados que vendem produtos importados e artigos da cultura oriental. Lá você encontra, por exemplo, cosméticos, especiarias, alimentos, itens decorativos e para colecionadores, dentre outros.

Por último, mas não menos importante, quem quiser conhecer melhor a história dessa colônia, pode visitar o Museu Histórico da Imigração Japonesa.

Enfim, andar pela Liberdade e explorar seus atrativos deve estar na sua lista do que fazer em São Paulo. Se for possível, prefira ir durante a semana, pois os finais de semana são os dias com o maior movimento.

Estação de metrô mais próxima: Estação da Liberdade (Linha 1 – Azul).

O que fazer em São Paulo: atrações indoor

5. Estação da Luz

Estação da Luz em São Paulo

Marco histórico da capital paulista, a Estação da Luz foi a primeira ferrovia construída em São Paulo.

Datada de 1867, a estação foi inaugurada por Barão de Mauá em meio à expansão das fazendas de café. Para sua construção, foi adotado um design vitoriano inspirado na arquitetura britânica e utilizados materiais trazidos da Inglaterra.

Em 1982, foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat) pela sua importância arquitetônica na cidade. Atualmente, é uma das mais importantes estações ferroviárias, integrando 4 linhas de trem e metrô.

Nos anos 90 e 2000, a estação foi submetida a várias restaurações, tendo uma delas o objetivo de anexar o Museu da Língua Portuguesa. Sendo assim, juntamente com a Pinacoteca, formam um icônico complexo arquitetônico, cultural e turístico de São Paulo.

6. Pinacoteca & Museu da Língua Portuguesa

Museu da Língua Portuguesa

A Pinacoteca de São Paulo é um museu de artes visuais e o mais antigo museu de arte da cidade. Abriga produções brasileiras que vão desde o século XIX até a contemporaneidade.

Lá você encontra obras de importantes artistas como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Candido Portinari. O ingresso custa R$6 (inteira), mas a visitação é gratuita aos sábados.

Já o Museu da Língua Portuguesa é um museu interativo sobre a língua portuguesa. É um espaço onde os visitantes podem se conectar de forma lúdica às origens do idioma, sua história, suas influências e seu uso no cotidiano da população.

Em 2015, o local enfrentou um triste incêndio que o levou a fechar as portas por alguns anos. Mas após intensos trabalhos de reconstrução, reabriu ao público em 2021 para visitação.

O local já recebeu exposições homenageando artistas como Clarice Lispector, Machado de Assis, Cora Coralina, Oswald de Andrade e Jorge Amado. O ingresso custa R$20 mas, assim como a Pinacoteca, a entrada é grátis aos sábados.

A Pina e o Museu são atrações vizinhas, localizadas na Praça da Luz. Por isso, é comum fazer essa dobradinha para conhecer os dois lugares no mesmo dia. Então aproveite para acrescentar essa dica no seu roteiro em São Paulo.

7. Museu Catavento

Museu Catavento, dica do que fazer em São Paulo
Foto de Joca Duarte

Situado na antiga sede da Prefeitura de São Paulo, o Museu Catavento se encontra no atual Palácio das Indústrias no Parque D. Pedro II.

É um lugar para aprender enquanto se diverte. Afinal, seu propósito é disseminar a ciência de uma maneira didática e interativa.  As exposições são divididas em Universo, Vida, Engenho e Sociedade.

Então você vai se deparar com filmes sobre a composição do espaço, conhecer o corpo humano por dentro, ver uma das maiores conchas do mundo e um extinto tigre-dente-de-sabre em tamanho real.

O ingresso custa R$15 a inteira. É recomendado tanto para os adultos quanto para os pequenos. Portanto, é uma ótima opção para ter o que fazer em São Paulo com crianças!

Estação de metrô mais próxima: Pedro II (Linha 3 – Vermelha).

8. Theatro Municipal de São Paulo

Theatro Municipal de São Paulo
Foto de Florence Zyad

Inaugurado em 1911, o Theatro Municipal de São Paulo é um teatro inspirado na Ópera de Paris, com influências Renascentista e Barroca. Sendo assim, tem um estilo arquitetônico semelhante ao dos mais importantes teatros do mundo.

Considerado a principal casa de ópera do país, sua notabilidade histórica é inegável. Isso porque em 1981 foi tombado Patrimônio Histórico pelo Condephaat. Ademais, foi palco da Semana de Arte Moderna, o marco inicial do Modernismo no Brasil.

Você pode fazer uma visita educativa mediada com duração aproximada de 1h15. A entrada é gratuita, mas você deve reservar o seu bilhete antecipadamente no site. Os ingressos são disponibilizados no dia anterior à visita a partir das 10h.

Mas se preferir, pode também conhecer o teatro durante a apresentação de uma orquestra. Para agendar a sua visita e conferir a programação do teatro, acesse a bilheteria online do Theatro Municipal.

Estação de metrô mais próxima: Anhangabaú (Linha 1 – Azul).

9. Mercado Municipal de São Paulo

Mercadão de São Paulo

O Mercadão de São Paulo, como é mais comumente conhecido, é parada obrigatória na sua viagem à capital paulista. Lá tem de tudo um pouco: frutas e verduras, carnes e frutos do mar, além de especiarias, massas e doces.

Só cuidado com a importunação por parte dos vendedores das bancas de frutas. Eles costumam ser muito insistentes na venda e podem te cobrar preços exorbitantes pelas frutas importadas.

Porém, o que atrai a maioria dos turistas não é o mercado em si, mas o espaço gastronômico que se encontra lá dentro. Há restaurantes do mais simples ao mais gourmet oferecendo pratos variados com comida gostosa.

Mas o carro-chefe do local é o famoso sanduíche de mortadela. O lanche é quase um desafio para quem vai experimentá-lo, já que o pão francês é recheado com exagerados 300 gramas do embutido.

Estação de metrô mais próxima: Estação da Luz (Linha 1 – Azul).

O que fazer em São Paulo: mirantes

10. Mirante do Sesc Avenida

Mirante do SESC Avenida Paulista

No alto do 17º andar do prédio do Sesc Avenida existe um mirante com uma vista privilegiada da Avenida Paulista. Quem passar por ela, não pode deixar de conhecer.

Lá de cima, é possível ter uma visão panorâmica tanto da avenida quanto do seu entorno. Ou seja, você consegue contemplar diversos bairros da cidade, como Paraíso, Bela Vista e Consolação.

Além disso, a visita dá acesso ao Café Terraço, onde há mesas para sentar e tomar um café enquanto curte o visual. Como a entrada é gratuita, evite ir nos finais de semana pois costuma ter filas e encher. Assim, a experiência ficará menos disputada.

Estação de metrô mais próxima: Brigadeiro (Linha 1 – Azul).

11. Farol Santander

Farol Santander
Foto Site Oficial da Cidade de São Paulo

Por muito tempo, o edifício do Farol Santander foi a maior estrutura de concreto armado da América do Sul. Hoje, com 18 andares de atrações, se destaca como um centro de cultura, lazer, empreendedorismo e gastronomia.

A visita custa R$15 (inteira) e se inicia no hall do térreo. Em seguida, passa por diversos andares, que contam com um acervo de memória fixo e exposições temporárias, até enfim chegar no mirante no 26º andar. Daqui você tem uma das mais belas vistas do centro de São Paulo.

Com indicações nos vidros ao redor do edifício e através de um binóculo, você vai descobrindo onde estão os diferentes prédios emblemáticos da cidade. Somado a isso, o Café do 26 fica instalado no mesmo andar para valorizar ainda mais o seu tour.

Estações de metrô mais próximas: Estação da Luz e São Bento (Linha 1 – Azul).

12. Sampa Sky

Sampa Sky

Localizado no 42º andar do Mirante do Vale, o Sampa Sky é o edifício mais alto de São Paulo.

O lugar possui dois decks de vidro que se estendem para fora da fachada, numa altura de 150 metros do chão. Ou seja, você fica com a sensação de estar flutuando sobre as ruas de São Paulo! Pelo menos foi assim que me senti enquanto curtia a vista.

Para aqueles que se apavoram com altura, talvez seja difícil de encarar a atração. Mas não há riscos envolvidos nesse caso. Eu, por exemplo, apesar de ter um pouco de medo, achei bem tranquilo, mesmo estando sozinha.

Aliás, apenas cheguei sozinha, pois conheci duas mulheres super queridas, Mariah e Eliene, na fila de entrada e acabamos fazendo o passeio juntas. Foi bem divertido! Para você ver que viajar sozinha não é sinônimo de estar sozinha.

Enfim, vale ressaltar que a passagem pelo mirante é muito breve, pois o tempo de permanência em cada deck é de 1,5 minuto por pessoa. Se estiver em duas pessoas, o tempo será de 3 minutos.

Cenário instagramável no Sampa Sky Mirante do Sampa Sky

O espaço também conta com um café charmoso e vários cenários instagramáveis para tirar fotos. Mas se quiser ter os melhores registros do lugar, o melhor horário para visitar é à tarde, por causa da luz do sol.

Quanto à entrada, sugiro comprar o ingresso online com antecedência para que possa garantir sua vaga. Custa R$ 80 de terça a sexta e R$100 aos finais de semana e feriados.

Caso deixe para comprar na hora, eu vi pessoas que conseguiram entrar preenchendo a vaga de outras que não compareceram. No entanto, não é certo que isso aconteça, então o ideal é não arriscar.

Estação de metrô mais próxima: São Bento (Linha 1 – Azul).

O que fazer em São Paulo com chuva?

Ver exibições é uma ótima dica do que fazer em São Paulo com chuva

Você já deve ter ouvido falar que São Paulo é a terra da garoa. Por isso, pode ser que você pegue uma chuvinha enquanto estiver viajando na cidade. Caso isso aconteça, não há com o que se preocupar, pois o que não faltam são atrações indoor.

Portanto, aproveite para conhecer lugares cobertos e atrativos fechados, como algumas das que eu mencionei nesse artigo. Veja exemplos sobre o que fazer em São Paulo com chuva:

  • MASP
  • Museu da Língua Portuguesa
  • Pinacoteca
  • Museu Catavento
  • Itaú Cultural
  • Japan House

O que fazer em São Paulo no domingo?

Avenida Paulista em São Paulo no domingo
Entretenimento durante o dia de domingo na Avenida Paulista

Sem dúvidas, a atração mais famosa de São Paulo no domingo é a Avenida Paulista. Isso porque ela é fechada para carros e liberada somente para a circulação de pedestres. Sendo assim, é transformada numa grande área de lazer para os turistas.

Vale caminhar sem pressa, andar de bike, de patins ou de skate. Você pode assistir a shows ao vivo de diferentes gêneros musicais que acontecem a partir das 10h. Artistas também fazem apresentações variadas, cada um mostrando seu talento.

Para quem gosta de uma feira, pode visitar uma que acontece embaixo do MASP nesse dia, contendo diversos artigos de artesanato e antiguidades. Já para quem curte arte e cultura, pode aproveitar para visitar a Casa das Rosas e o Itaú Cultural.

Outra sugestão para o domingo em São Paulo é curtir o final de tarde na Praça Pôr-do-Sol, em Pinheiros. Regado a música e animação, o local é point para assistir o entardecer na cidade, atraindo vários jovens que vão para apreciar uma bela paisagem.

O que fazer em São Paulo à noite

Você deve ter percebido como é difícil decidir o que fazer em São Paulo durante o dia diante de tantas opções. Quando se trata da vida noturna paulistana, não muda muito. Afinal, a cidade oferece uma noite agitada.

Por isso, fique tranquilo, pois há muito o que fazer em São Paulo à noite também. Você pode escolher entre um bom lugar para jantar, sentar num barzinho ou até mesmo curtir uma balada.

Sendo assim, confira algumas regiões onde você encontra ótimos lugares para aproveitar a noite em São Paulo.

  • Vila Madalena: Reduto boêmio dos paulistanos, é famoso pela alta concentração de bares. O Astor e o Morrison Rock Bar são dois lugares tradicionais com ótimos aperitivos, drinks, cervejas, além de música ao vivo.
  • Itaim Bibi: Point gastronômico na cidade, o bairro tem uma vida noturna repleta de bares e restaurantes de ótima qualidade. Uma dica para um bom jantar é o Bardega enquanto o Boteco São Bento é ideal para um happy hour.
  • Pinheiros: Bairro descolado em São Paulo, oferece lugares bem badalados, como por exemplo o Empório Alto dos Pinheiros e o Pirajá Faria Lima.
  • Rua Augusta: A Augusta, para os mais íntimos, é uma rua famosa na Consolação que oferece uma infinidade de bares e baladas, dos mais clássicos aos mais alternativos. Alguns exemplos tradicionais são o Ibotirama 2004 e o Blitz Haus.

O que fazer em São Paulo: Conclusão

Como você deve ter notado, São Paulo oferece uma variedade de atividades para os turistas. Se você quiser, tem programação para um roteiro de 2, 3, 4, 5, até 7 dias! Seja para quem viaja com muito conforto ou no estilo mochileiro, as atrações são para todos os gostos e bolsos. Por isso, escolha as suas opções preferidas dessa lista e aproveite a viagem!